Porongo Vaudeville faz uma releitura dos shows de variedades de começo do século.

Assim, através da dança, música ao vivo, mágica, malabarismo e humor, se cria este cabaré noir,

este variete interativo, que surpreende, emociona e alimenta as gargalhadas e a imaginação.

Está dupla apresenta números que tem sido esquecidos ou deixados de lado na presa dos tempos modernos.

O escapista, que será amarrado por duas pessoas do público com uma corda 20 metros, um par de algemas

e um balde na sua cabeça; o magico que fará um truque proibido, diante dos olhos atônitos da platéia,

trará a vida, mesmo que seja, a uma galinha. 

Um espetáculo cheio de ridículas incongruências baseadas na arte de fazer rir.